Brazilian pilgrims lift the World Youth Day cross at the Cuatro Vientos aerodrome in MadridÉ sempre um motivo de expectativa o local onde acontecerá a Jornada Mundial da Juventude. Jovens do mundo todo já estão se perguntando: Para onde iremos, depois do Rio? O Santo Padre tem um peso enorme na decisão de onde se vai realizar o evento – já que se tornou um evento oficial da agenda do pontífice. E o Vox Gaudium foi pesquisar onde há possibilidade de acontecer as próximas Jornadas.

É certo que inúmeros fatores contam na hora da decisão: estrutura e capacidade de acolhida é certamente umas das principais. Há também os fatores políticos e sociais.

No placar de possibilidades, temos em primeiro lugar a Cracóvia, na Polônia. Em 2015 – ano da próxima JMJ – se celebrará no país natal do Papa Wojtyla os 1050 anos do chamado “batismo da Polônia” (ocasião em que o soberano do país converteu-se ao cristianismo) coincidindo também com os 10 anos da morte de João Paulo II. A Polônia já foi sede de uma JMJ em 1991, na cidade de Czestochowa. Já existem convites formais do presidente polaco Bronislaw Komorowski para que a Jornada aconteça lá daqui 2 anos. O Cardeal Stanislaw Dziwisz lançou no ano passado a ideia de organizar a JMJ em Cracóvia. Ele era o secretário particular de João Paulo II. Leve-se em conta também o fato de que o Presidente do Pontifício Conselho para os Leigos (organizador da JMJ) é o também polonês Stanislaw Rylko.

Na lista também temos Bogotá, capital da Colômbia. Em 2012 realizou-se um grande esforço para convidar o Papa Emérito Bento XVI para uma visita (que envolveu ações nas escolas, inclusive) porém o Secretário-geral da Conferência Episcopal Colombiana disse que o Papa (na época com 85 anos) não poderia visitar devido à altitude. “A possibilidade da visita à Colômbia está aberta, mas, todavia, não poderemos dizer nada até que chegue o tempo, que os médicos façam uma avaliação e seus assistentes aceitem que venha” – disse.

Ganha força também a candidatura de Londres. No Facebook existe uma página que busca apoios de todos os lugares do mundo para que o Papa Francisco faça uma visita ao Reino Unido.

Não se descarta a possibilidade de que seja realizada em um país da Ásia a próxima Jornada. Em 1995, 4 milhões de jovens participaram da JMJ nas Filipinas. Caso haja uma opção por um país Asiático, a cidade de Seúl poderia ser a sede. É um país com o maior número de conversões ao catolicismo no mundo, cerca de 150 mil coreanos por ano.

O único certo é que no dia 28 de julho saberemos, do próprio Papa Francisco onde será a próxima JMJ, e onde celebraremos os 10 anos da Páscoa definitiva do – até lá – São João Paulo II.